quarta-feira, 25 de agosto de 2010

sobre o rolê mais, mais bizzarro dos últimos meses

Isso rolou anteontem.

Eu estou fazendo Estágio 2 na faculdade de educação, e preciso cumprir horas em alguma escola. Fui então ao Vítor Meireles, colégio público em que completei o ensino médio. Ao falar com as funcionárias da secretaria, aproxima-se de mim um homem alto e evidentemente gay, que pergunta "escuta, você é ex-aluno? Não era você que fazia um jornal que falava mal da Ilka, chamava ela de burra, de vaca, de puta?" "Sim, sou eu mesmo" "Como é que chamava mesmo o seu jornal?" "O Arroto" "O Arroto, isso mesmo. Veja lá o que você vai escrever sobre a escola, einh rapaz. Se não eu nem assino esse seu estágio" "Não, pelo amor de deus, eu só tô aqui pra fazer o acompanhamento do professor. Afinal, em breve eu vou me tornar um" "Ah, então quer dizer que agora os papéis se inverteram. Antes tacava pedra, agora você é a vidraça. Na sua época isso aqui era o paraíso. Os alunos de hoje estão impossíveis, ninguém quer nada com nada. Agora você vai conhecer o que é o inferno".

E foi assim que eu consegui o meu estágio, com essa encorajadora e calorosa recepção de boas vindas.

Saí da escola e fui caminhando em direção ao ponto de ônibus. Na metade do caminho, vi um grupo de orientais falando da bíblia pra uma velha, visivelmente apressada. Passei pro outro lado da rua, afinal estava bem de boa de ouvir falar sobre meu velho conhecido, Jesus Cristo. Então eis que surge uma oriental com mau hálito e um outro oriental. Ela me diz, num grande esforço pra articular as frases em português, que faz parte de um grupo missionário que veio da Coréia, e que gostaria de ler um trecho da biblia pra mim. "Tudo bem", diz o jovem universitário que é a educação em pessoa.

E então ela começa a falar sobre a parte feminina de Deus. Deus Mãe, que foi negligenciado pelo cristianismo tradicional, mas que agora, em 2010, época do apocalipse, está de volta. Tudo muito interessante até. Após 5 minutos indo do Apocalipse aos Evangelos e Epístolas Paulinas, a coreana com halitose pergunta:

- Você quer ser batizado?
- Anhn?!?
- Você quer ser batizado?
- Puxa, então, é que eu preciso estudar agora. Mas me passa um folheto, daí eu posso saber mais sobre a sua igreja e tal. Mas é que me batizar agora fica meio apertado.
- Nô, nô, tem que batizar.

Ela pega então da mochila uma apostila, com algumas frases em português, e seus correspondentes no que supus ser coreano. Lá dizia que o primeiro passo era ser batizado. Depois estudar a bíblia. E depois ter a vida eterna. Eu estava claramente estragando o bom funcionamento da apostila dela. Foi nessa hora que se aproximou da gente uma coreana lindíssima, e olha que orientais nunca me despertaram grande interesse. Absorto nos finos traços de seu rosto, ouvi mais uma vez a pergunta vinda da outra coreana.

- Você quer ser batizado?
- Sim

A coreana gatinha abriu muito os olhos e se aproximou de mim.

- Mas é de verdade?
- Claro que sim. É de coração.

E então apareceram mais uns 5 coreanos, todos me cumprimentando. A minha bela coreana abriu um sorriso tão iluminado que nem senti vergonha por tamanha picaretagem da minha parte. Agora era só ser batizado. Será que iam fazer um círculo e botar a mão na minha testa, e então já estaria batizado? De qualquer forma, a coreana com mau hálito tirou um laptop da mochila e me fez sentar no meio fio pra assistir alguns vídeos daquela tal de igreja mundial de deus. Enquanto assistia aqueles vídeos de qualidade inexistente, a movimentação ao meu redor era frenética. Alguém passa um celular pra mim, fazendo gestos pra que eu atendesse.

- Alô?

Nada do outro lado.

- Alô?
- Alô?
- Tudo bom?
- Tudo bom.
...
- Então?...
- Por favor, aguarde mais alguns minutinhos que logo estarei aí pra fazer o seu batismo.
- Tudo bem, sem problemas, eu espero.

Uns cinco minutos depois chegam mais quatro coreanos, um deles de gravata. Seu nome é Davi, e é ele que vai fazer o meu batismo. Começo a ficar nervoso. Ele parece simpático, mas não parece burro. Será que ele não saca que essa coisa toda de batismo é absurdo, e que eu só estou ali por causa de um belo sorriso oriental? Certeza que ele vai me desmascarar. É então que ele pergunta pra galera:

- Alguém aí tem água?

Putaquipariu, fudeu! É um batismo com água, não esperava por isso. Olho prum lado, olho pro outro. Penso em sair correndo feito um doido, mas tenho medo de algum deles possuirem poderes, ou alguma daquelas estrelinhas de ninja. Eu seria liquidado fácil, fácil. Resolvo continuar com todo aquele rolê. O Davi me diz que temos que ir pra uma casa ali perto, pra realizar o batismo. Ok, bóra lá.

Escoltado por uns dez coreanos, chegamos a uma velha casa, de portão zuado, muito, muito macabra. Fico desesperado, com medo de ser alguma cilada, sei lá, fico com medo deles cortarem meu pinto fora, essas coisas bizzarras que acontecem nos filmes do Takashi Miike. Daí aparece na porta da casa uma tiazona alemã, com um vestido vermelho, toda molhada, rindo compulsivamente e abraçando os missionários. Tenso. Se isso é um sonho, certeza que é do David Lynch. Alguém traz uma almofada, uma toalha e um balde cheio d´água. O Davi me pede pra tirar o tênis e as meias, e ajoelhar na almofada. Antes do ato começar, pego minha câmera e peço pra coreana gatinha tirar umas fotos. Ela sorri docemente. Então o Davi bota as mãos na minha cabeça e começa a fazer umas orações, mór alto. E então pega umas canecas d´água e começa a despejar na minha cabeça. Começo a ficar todo molhado, mas ele não para. Joga água nas minhas costas, nas minha pernas. E nesse momento eu penso "o que caralhos eu tô fazendo aqui!?"

Por fim, completamente encharcado, sou saudado por uma porção de palmas coreanas. Então o engravatado Davi me diz "agora vamos tomar a ceia"

Entro naquela casa escura, e há mais coreanos lá. Um deles não para de olhar pra mim, rindo. Ele se aproxima e diz, num português sofrível "você ter coraçõn muito bonito!" e então todo mundo riu e eu realmente não sabia o que fazer. Será que alguém ia me dar uma cacetada na cabeça eu eu iria acordar horas depois numa banheira, sem o rim? Ou será que me dariam boa noite cinderela no lugar do sangue de Cristo? Sentamos e o cara leu mais trechos da bíblia. Comemos um pedacinho de pão e tomamos um golinho de suco de uva. Ok, agora tinha acabado.

Na saída, a velha alemã me abraçou, rindo compulsivamente, e os coreanos fizeram um semi circulo ao nosso redor. Todos, em uníssono, disseram: "Nós, Amamos, Vocês! Nós, Amamos, Vocês! Nós, Amamos, Vocês!". Eu ganhei folhetos da igreja, e prometi ao Davi que iria na reunião de sábado. Então eu saí, ensopado e incrédulo sobre o que havia ocorrido na última meia hora.

Acho que foi legal tudo isso, aquele pessoal ficou bem feliz por ter conseguido me batizar. Me senti como se tivesse feito uma boa ação, isso foi massa. Ou talvez não, talvez eu realmente seja só um filho da puta mentiroso.

Mas preciso ficar mais esperto.

Me prometeram a vida eterna, mas no fim só consegui um resfriado.











7 comentários:

Marcelo Moreto Costa disse...

Caraaaa, eu vi esses coreanos na av. das Amoreiras semana passada, e me lembro de ter xingado mentalmente...
- Esses chineses filhos da puta, vem aqui tirar fotos, ver nossas rotinas e poluir nossa cidade com suas lojas cheias de cópias mau feitas!
Apenas me enganei, são coreanos querendo tirar grana do povão, bem como nosso saudoso Edir Macedo.
Caso interessante.
Forte abraço.

-Rol disse...

Tu é muito cara de pau. E tenho dito!

chapasinequanon disse...

Will, não acredito que eles te pegaram também?!
O Davi passou aqui em casa uma três vezes, na primeira vicou me falando da Mãe Celestial, dai eu comecei a falar de feminismo, disse que era legal essa abordagem vanguarda do cristianismo, comecei a teorizar antropologicamente e ele foi embora. Na outra ele veio com uma mina, e eu disse que era agnóstica e ele, "Ag o que?"... Por mim ele veio falar com o meu irmão. O Davi não cansa de vir aqui em casa... eles moram aqui perto e tem até um site na internet.

http://igrejadedeus-novaalianca.blogspot.com/

Ele te contou que a mãe celestial está na Coréia vivinha da Silva?

Beijos,

Mari.

Harry disse...

E não tem nenhuma foto da coreana gatinha? Sacanagem!

Mas se você for algum dia na reunião deles, me fale mais sobre essa história de Deusa-mãe que eu achei bem interessante (mas não, eu não quero ser batizado, nem pela coreana bonitinha, muito obrigado).

PS: seu grande filho da puta mentiroso!

Capi /. Etheriel disse...

nenhua foto da coreana gatinha? mesmo?

Cristina Ferreira disse...

Caralho. É tudo que eu tenho pra dizer.

Paola Bianchi W. disse...

Meu, saca o balde de água benta!hahahahahah