segunda-feira, 7 de abril de 2008

sobre como me sinto a três dias do meu aniversário

Nasci aos quatro minutos do dia dez do mês de abril do ano de mil novecentos e oitenta e cinco. O primeiro filho dos meus pais. O primeiro neto de meus avós paternos. Tudo o que eu sei sobre o meu nascimento e primeiros anos provém de relatos da família e alguns documentos e fotos. Não há recordações dessa época. Engraçado, não? Somos todos mimados e paparicados quando bebês, portanto nossa fase mais doce e terna pertence a esse período. Mas todo esse amor e carinho que nossos pais nos dedicaram são condenados ao calabouço do esquecimento. A memória só começa a atuar quando levamos uma surra na escola, quando uma menina nos esnoba ou quando nosso primeiro bicho de estimação morre.

Quinta feira faço 23 anos. Quando me perguntam a idade, digo que tenho 22. Mas isso é uma inverdade. Os meus 22 anos estão completos. Eu já vivo os 23 anos. Daqui a três dias eles irão terminar, e daí eu já começo a viver meu vigésimo quarto ano. Uma confusão!

Mas, enfim, o que eu espero do meu aniversário? Acho que não muita coisa. Já comecei a ficar introspectivo, talvez eu entre na TPM masculina em breve. No ano passado eu me enfurnei no Kinolplex durante todo o dia 10 de abril. Talvez eu repita o feito. Talvez eu beba com a galera da faculdade. Talvez eu faça uma tatuagem nova. Talvez eu ria. Talvez eu chore.

4 comentários:

Multifuncional disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Projetores disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
-Rol disse...

Talvez voce tome café comigo. Que tal passar o numero do celular?

sprimula disse...

talvez você venha se divertir com as tri gemeas!
kkk
saudades!
beijos